Nosso blog está em manutenção...

Estamos preparando algumas novidades para vocês. Obrigado pela paciência :)

close ic

O livro e o brioche

10968247_786083378141753_1985687299_n

Por que tão triste, povo? Por que não tem pão. Se não tem pão, que comam brioches.

Se Maria Antonieta mandava o povo comer brioches, pensamos porque ninguém nunca falou “que leiam livros”. Além de muito mais educado, o pedido acrescentaria uma dose de cultura e diversão para todos os envolvidos. Esquecendo o fato de que o episódio de Maria Antonieta tenha sido muito mais sério que isso (se é que realmente foi falado por ela, não quero ser aqui a pessoa que acusa injustamente) resolvemos brincar com o título e nomear o projeto como: “Que Leiam Livros”.

Se reclamam que está calor: Que leiam livros numa sombra fresca. Se a reclamação é do frio, que peguem uma manta e que leiam livros. E assim vamos indo com diversos e inúmeros exemplos que acabam sempre em ótimas leituras (assim esperamos), inclusive para esta que vos fala.

Então, antes de mais nada, vamos explicar o que vai rolar?

+ Meus textos continuam por aqui, com assuntos que sempre envolvam, claro, literatura. E eles aparecerão, impreterivelmente, nas quartas-feiras, semana sim e semana não. Indicação de livros, coisas aleatórias e muita conversa fora.

+ Além disso, alguns de vocês já devem ter visto que – Luanda e eu – fomos conversar com as meninas lindas do Livro do Bem. Essa foi a primeira entrevista que fizemos pro quadro, onde levaremos sempre escritores para seus lugares preferidos nas ruas de São Paulo. Quem mais vai aparecer por aqui, hein, hein? Aguardem (e sugiram sempre, claro)!

E essas são as primeiras novidades do #queleiamlivros. Você também pode participar comentando sobre os autores que gostariam de ver por aqui, os livros que indicariam para que a equipe do Torrada lesse e, ainda, algum tema sobre o qual queiram conversar.

Porque, no final das contas, o que importa mesmo é a leitura. Então, #queleiamlivros.