Nosso blog está em manutenção...

Estamos preparando algumas novidades para vocês. Obrigado pela paciência :)

close ic

Neste feriado… Vá ler um livro

ler

Se você, assim como eu, gosta de aproveitar alguns momentos mais tranquilos para ler um livro: Semanas com feriados são sempre oportunidades inenarráveis. Aquele momento no sofá da sala, na cama até mais tarde, na rede, na beira da piscina ou alguns minutos antes de ir dormir.

Foi pensando nisso – e enquanto separava meus livros para ir viajar – que resolvi indicar títulos tranquilos, mas viciantes: Incríveis para ler em lugares de sol, de neve ou de nuvem.

Abaixo, minhas opiniões e não as sinopses: 

11118541_10206354495322997_1659324303_n

1 – Quem nunca se deparou com os textos magníficos da jornalista Eliane Brum? Suas palavras e suas narrações costumam pipocar no compartilhamento do facebook, mas pouca gente sabe que a história da escritora com as palavras também rendeu outro livro. “Meus Desacontecimentos” (veja minha crítica aqui) é uma literatura de emoção, que toca, que dói e que nos faz pensar se, algum dia em nossas vidas, soubemos aproveitar as letras tanto quanto Eliane.

2 – Jorge começou a entender que os adultos metiam em suas cabeças histórias demais. São nomes, lugares, coisas, livros: E se a cabeça não desse conta? Sua técnica para não sofrer do mal foi infalível, resolveu dar aos objetos um serviço de memória: O cobertor o faria lembrar do dia que o pai não voltava; o vaso um aniversário; a colcha um dia que teve medo de dormir. Dessa maneira, nunca teria a cabeça pesada demais.

Resumidamente, esse é um dos personagens presentes no livro “No meu Peito não cabem pássaros” (veja minha crítica aqui), uma obra que só pelo título já causa um estranhamento que fica na cabeça, na garganta e coloca para fora os mais distintos sentimentos.

3 – Tá no maior amor, em casal, em amigos ou consigo mesma (o)? Carpinejar é ótimo em arrancar boas risadas e trazer, num tom de quem não quer nada, os maiores tabus e debates. Amor, sexo, mulher, homem, esteriótipos, filhos, tudo com um toque de humor e uma visão quase ácida dos mais distintos relacionamentos, em “Ai meu Deus, ai meu Jesus”.

Livros diferentes, para momentos diferentes.
Um bom feriado e, não se esqueçam, se estiverem com um tempinho bacana, #queleiamlivros.